GESTÃO INDIVIDUAL DAS ÁGUAS

ATÉ SETEMBRO CHOVEU APENAS 40,22% DA MÉDIA NA REGIÃO DE LIMEIRA-SP

O PORQUÊ DISSO !

Em dezembro de 2013 houve um bloqueio atmosférico desde a região Centro-Oeste estendendo-se até o Sudeste brasileiro, principalmente no estado de São Paulo, bloqueio este, que impediu a entrada do canal de umidade amazônica e também a entrada de linhas de instabilidades frontais, pela região Norte da Argentina. o bloqueio foi o causador das chuvas catastróficas na região do Rio Madeira, com enchentes históricas, bem como recordes na vazão na Foz do Iguaçu e também chuvas intensas na região sul, principalmente em Santa Catarina e Rio Grande do Sul, com temporais extremos.

Um novo evento voltou a predominar no início do mês de Outubro deste ano, fazendo com que na nossa região ¨SUDESTE¨, registrem recordes de temperatura acima de 37°C, que é matéria em quase todos os noticiários.

O bloqueio perdeu um pouco a força nesta madrugada, mas já ganhou potencial novamente, mostrando uma extensa área sem a presença de nuvens.
Assim, conclui-se que o calor vai continuar forte, e as chances de chuvas diminuíram muito novamente.

ISSO É MUITO PREOCUPANTE !
ECONOMIZEM ÁGUA DE TODAS AS FORMAS, COMECEM A MUDAR OS HÁBITOS DE CONSUMO SEM CONTROLE.
PRECISAMOS NOS GERENCIAR A PARTIR DE AGORA, SE NÃO, A CONSEQUÊNCIA SERÁ CONFLITANTE DE FORMA GERAL NA NOSSA REGIÃO, COMO JÁ ESTÁ OCORRENDO UMA DISPUTA E DESAFIO DE LIBERAÇÃO DE MAIS ÁGUAS ENTRE A METRÓPOLE PAULISTANA E A METRÓPOLE CAMPINEIRA, E POR QUE NÃO TAMBÉM NO AGLOMERADO URBANO DE PIRACICABA, COM O DITO VOLUME MORTO REALMENTE CONDENADO À MORTE!
A CONTINUAR ASSIM, VAMOS TER QUE GERENCIAR E CONTROLAR ATÉ AS IDAS PARA AS DEFECAÇÕES, PARA ECONOMIZAR A ÁGUA DA DESCARGA, BEM COMO TOMAR BANHO DE CANEQUINHA !

Prof. Hiroshi Paulo Yoshizane
15 de outubro de 2014

Compratilhar...Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. Both comments and pings are currently closed.

Comentários encerrados.